Pages

terça-feira, 31 de julho de 2012

Nova raça leiteira é opção para pequenos produtores

GIRSEY – Gir Leiteiro X Jersey
Fonte: www.apta.sp.gov.br
Vem sendo divulgado desde meados do ano passado os resultados de experimento realizado pela Agência Paulista de Tecnologia em Agronegócio (APTA) com cruzamentos de um animal da raça Gir (Bos indicus), de origem indiana, com um touro Jersey (Bos taurus), de origem européia, em uma fazenda em Mococa, interior do estado de São Paulo. Os resultados deste estudo, ainda inédito no país, são ainda preliminares e considerados uma pequena amostra.
Aníbal Vercesi Filho, veterinário que lidera o experimento, diz que estas duas raças possuem qualidades que se complementam. O Gir, por exemplo, além do leite rico, contribui com fortes características de adaptação do animal ao ambiente dos trópicos, apresentando maior resistência aos ectoparasitas, como carrapato, e a outras doenças, sem contar sua tolerância ao calor e umidade. A raça Jersey por sua vez tem ótimo desempenho na parte reprodutiva.
Uma das vantagens do cruzamento é que resulta num animal pequeno, denominado Girsey, e que também é uma raça selecionada para produzir leite. Outra vantagem é que por ser pequeno o criador pode ter um rebanho maior em um espaço menor. Uma relação pode ser estabelecida comparando com vacas Girolando, onde na mesma área em caberiam 22 Girolando, é possível criar até 30 animais Girsey. Outra característica que tem surpreendido os técnicos é a rapidez com que estes animais se reproduzem, registrando o primeiro parto com idade média de 28 meses e com intervalo menor entre os partos.
O veterinário citado acrescenta ainda que o leite produzido pelo gado Girsey é mais rico em gordura e proteína, o que é de extrema importância com a atual tendência das indústrias começarem a pagar por qualidade. O produtor pode receber uma bonificação por litro produzido pela qualidade e quantidade de sólidos.
A indústria láctea procura exatamente isso, um produto que possibilidade maior agregação de valor na industrialização. Em matéria veiculada no site da Apta, o presidente da cooperativa de leite de Mococa Wagner Becker afirma que quem produz um leite de melhor qualidade já está ganhando mais, podendo chegar naquela região à R$ 0,06 por litro.



Confira o vídeo mostrando mais detalhes do assunto
http://www.caminhosdaroca.tv.br/videos/VID,0,1,51293;1,entrevista+sobre+leite++nova+raca+gado.aspx

Nenhum comentário:

Postar um comentário